Por que investir em imóveis?

25/06/2020. 

Investir em imóveis com boa localização é a melhor forma de garantir a valorização da propriedade (Imagem: jcomp/Freepik)


As oscilações do mercado financeiro causadas pela pandemia do novo coronavírus geram um cenário de instabilidade e riscos para diversos investimentos.

Felizmente, há alternativas para quem quer fazer o dinheiro render, como investir em imóveis para alugar.

Imóveis são um investimento tradicional e que têm retorno financeiro praticamente garantido. Além disso, nesse período de pandemia, diversas instituições financeiras estão oferecendo facilidades para o financiamento.

E há ainda mais motivos para escolher esse tipo de investimento! Quer saber quais?

Então continue lendo este artigo, porque nele explicamos por que investir em imóveis para alugar é um bom negócio para você!



Afinal, investir em imóveis vale a pena?

Quando se trata de investimentos, as opções são variadas, e investir em imóveis é mais uma delas.

Porém, no momento atual há oscilações nas bolsas de valores, inflação em queda e taxas de juros baixas. Isso gera dúvidas quanto ao futuro e ao rendimento de investimentos em renda fixa ou variável.

Os investimentos de renda fixa são aqueles investimentos que você consegue prever o rendimento (taxa de juros) no momento da contratação, como o Tesouro Selic e a própria poupança.

Eles estão rendendo pouco devido ao longo período de baixa da Selic, a taxa básica de juros da economia, que está a 2,25% ao ano.

Já investimentos em renda variável são um tipo de investimento mais arriscado, no qual é inviável definir o quanto seu dinheiro pode render. Por exemplo, as ações e o câmbio.

Ambos são instáveis devido às flutuações nas bolsas de valores, que enfrentam crises diante da pandemia, e nos preços das moedas estrangeiras.

Por isso, nesse cenário de incertezas e oscilações, é preciso buscar alternativas confiáveis e de baixo risco.

E como o investimento em imóveis oferece tudo isso, ele torna-se uma das melhores opções para quem quer aplicar o dinheiro onde realmente vale a pena!


4 motivos para investir em imóveis


1. Segurança

Como falamos acima, o investimento em imóveis é um negócio confiável e de baixo risco e, consequentemente, seguro. Essa é uma grande vantagem e uma das principais razões para apostar nesse tipo de investimento!

Além disso, imóveis, especialmente aqueles residenciais e com boa localização, mantêm seu valor e sobrevivem melhor do que outros ativos mesmo diante de crises.

Afinal, a casa ou apartamento adquiridos permanecem como seu patrimônio mesmo quando há quebra de bancos e quedas em bolsas de valores.

Sem contar que moradia é prioridade, e dificilmente o aluguel será cortado do orçamento familiar do seu inquilino. E se for, a demanda por imóveis é constante, já que as pessoas sempre precisam de um teto, e alugar novamente pode ser fácil.

E lembre-se ainda que se você comprar um imóvel pronto, é possível ter retorno financeiro mais rápido, já que a propriedade logo poderá ser colocada no mercado de locação.


2. Renda

Investir em uma propriedade bem localizada, em boas condições e com infraestrutura adequada pode significar ganho certo e vitalício.

Isso porque o investimento em imóveis para alugar gera renda passiva, ou seja, você ganha dinheiro sem depender de um emprego nem gastar tempo.

Assim você consegue bancar os custos do imóveis e ainda lucrar! Quer ver? Então confira o exemplo:

Imagine que você comprou este apartamento de três quartos no Centro Histórico de Porto Alegre por R$ 279 mil.

O tempo de retorno do investimento é estimado em aproximadamente 14 anos. Pode parecer muito, mas, por outro lado, valor acumulado em 20 anos de aluguel gira em torno de R$ 435.240!

Além disso, a média mercado valor aluguel está em R$ 1.814, o que garante:

• Retorno mensal aluguel: 0,65%;

• Retorno anual aluguel: 7,20%.

São taxas, por exemplo, superiores à poupança, que está rendendo anualmente 2,1%, ou ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que determina o rendimento anual de diversos investimentos e atualmente está em 3% .


3. Valorização

Um imóvel tem grande potencial de valorização, mas para alcançá-lo é preciso ficar atento na hora da compra!

Logo, ao investir em imóveis para alugar, aposte em fatores que contribuem para a valorização, como:

• Localização, que pode contribuir para até 25% da valorização do preço da propriedade;

• Segurança;

• Vizinhança;

• Acessibilidade;

• Projeto arquitetônico.

Outro fator está relacionado ao déficit habitacional do país, de quase 8 milhões de residências.

Essa demanda alta, o aumento populacional e o fato do setor não ter capacidade de produção para suprir a procura contribuem para a valorização das propriedades existentes.


4. Poder de compra

Outro motivo para apostar no investimento em imóveis é o valor dos aluguéis é tradicionalmente reajustado pelo INCC (Índice Nacional da Construção Civil) ou segundo o IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), dois índices de inflação.

Portanto, o valor do aluguel subirá de acordo com os preços praticados no mercado, o que protege e garante o poder de compra do seu dinheiro.


Decidi investir em imóveis. Onde encontro as melhores condições de financiamento?

Como dissemos no começo do artigo, diante da pandemia, diversas instituições financeiras estão oferecendo condições especiais para o financiamento de imóveis, seja para contratos novos ou antigos.

Dessa maneira, o ideal é pesquisar para encontrar o que é melhor para você. Assim é possível achar facilidades como:

• Pausa na cobrança de parcelas;

• Renegociação com clientes inadimplentes;

• Carência de até seis meses para novos contratos;

• Taxas de juros reduzida.

Além disso, você pode optar pelo financiamento com juros atrelado ao IPCA, oferecido desde 2019 pela Caixa Econômica Federal.

Para entender como esse financiamento funciona, você precisa saber que o IPCA ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor é o indicador oficial da inflação no Brasil.

Ele é medido mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que calcula o aumento ou a queda nos preços de produtos e serviços.

Assim, quando há queda, há deflação, que foi registrada nos últimos índices divulgados. Em abril, o IPCA caiu 0,31%, enquanto em maio registrou deflação de 0,38%.

Caso a deflação seja mantida, o custo do financiamento atrelado ao IPCA vai diminuir cada vez mais, já que os juros dessa modalidade de financiamento oscilam entre 2,95% e 4,95% ao ano mais a inflação.

Além disso, os salários também são corrigidos pelo IPCA, o que mantém seu poder de compra!

Se quiser saber mais sobre financiamento atrelado ao IPCA, neste artigo você encontra tudo sobre o assunto.

neste link reunimos as principais vantagens oferecidas pelos bancos para o financiamento de imóveis em tempos de pandemia.


E para começar agora mesmo a escolher uma propriedade para investir, clique aqui e confira imóveis que oferecem retorno acima da Selic!